A Festa de Pentecostes aconteceu este ano em 05/06/2022 porém, ecoa poderosamente em nossas vidas levando-nos a unirmo-nos com Maria, a Mãe de Jesus, a plena do Espírito Santo e dizer: “Minha alma glorifica o Senhor e meu espírito exulta em Deus meu salvador.” (Lc 1, 46ss)

O Espírito Santo, inacessível por sua natureza divina, torna-se acessível a nós por sua bondade, enche tudo com seu poder, distribui os seus dons em proporção da fé, repete-se e não sofre diminuição, à semelhança dos raios do sol que fazem sentir a cada um a sua luz benéfica como se fosse para ele só, e contudo iluminam a terra e o mar e se difundem pelo espaço sem fim.

Só nos tornamos autênticos filhos de Deus se nos deixarmos guiar pelo Espírito da Verdade.

Alcançar a maturidade cristão requer o conhecimento e a posse de seus 7 dons derramado em nó no dia do nosso batismo. São chamados dons de santificação.

Dentre as múltiplas explicações e definições sobre estes dons, quero partilhar com você, esta definição a seguir, que me deu uma exatidão e clareza extraordinária. Que o Espírito Santo escreva e reescreva estes dons em nossos corações para que verdadeiramente sejamos uma carta de amor a todos que nos cercarem.

O dom da Ciência

Ocupa o primeiro lugar, pela sua importância na vida espiritual. O dom da Ciência faz com que se substitua a mentalidade mundana, isto é, meramente humana, pela maneira de ver de Deus. A alma passa então a julgar todas as coisas à luz da fé, e compreende com toda a nitidez o fim sobrenatural do homem e a necessidade de subordinar-lhe todas as realidades terrenas.

O dom do Temor de Deus

É o dom divino que nos leva a “temer” por Deus no sentido de não querer que Ele seja desprezado e deixado de lado, nem pelos outros, nem por nós mesmos. É o santo temor de que Deus seja ofendido; ao mesmo tempo, é o sadio temor das consequências do afastamento de Deus. O dom do santo temor de Deus nos ajuda, assim, a evitar tudo o que nos afasta d’Ele – ou seja, o pecado.

O dom da Fortaleza

É a capacidade que o Espírito Santo nos dá de viver e suportar as provações e de uni-las às provações de Cristo. A alma totalmente entregue ao Espírito Santo encontra, no dom da Fortaleza, uma disposição sobrenatural que a torna capaz de empreender as ações mais difíceis e de suportar as provas mais duras por amor a Deus e pela glória de seu nome.

O dom da Piedade

Consiste numa disposição sobrenatural da alma que a inclina, sob a ação do Espírito Santo, a comportar-se nas suas relações com Deus como uma criança muito carinhosa se comporta com seu pai, por quem se sabe imensamente amada e querida. É o dom da devoção , do fervor, da experiência de viver em comunhão permanente com Deus.

O dom da Sabedoria

Pode ser definido como uma disposição sobrenatural da inteligência que leva a dar valor àquilo que diz respeito às coisas de Deus e à glória de seu nome; nos leva a distinguir entre o que é essencial e o que não é; entre o que realmente importa e o que é meramente secundário. Ser sábio é saber escolher e apreciar o bem em meio às muitas alternativas sedutoras que se colocam diante do nosso livre arbítrio, confundindo o nosso julgamento com aparências que precisam ser desmascaradas.

O dom do Conselho

tem por finalidade aperfeiçoar a virtude da prudência, fazendo com que a alma possa discernir de imediato o que deve fazer ou deixar de fazer, tanto no que diz respeito à sua própria conduta como à do próximo. Trata-se como que de um conjunto de raciocínios iluminados pela graça de Deus que nos mostra de maneira nítida e precisa o que convém fazer ou evitar de fazer em determinadas circunstâncias. Esse “golpe de vista” tão preciso, é resultado do estudo e da reflexão, mas é também como que um “instinto sobrenatural” que provém do dom do Conselho.

O dom do Entendimento

Sob o influxo desse dom a alma penetra de maneira extremamente clara nos mistérios revelados, capta o alcance das verdades mais profundas da fé, deixa-se conduzir por caminhos de uma oração sempre mais vivenciada. É o dom de compreender o sentido das coisas de Deus. Este dom torna a nossa inteligência capaz de compreender e assimilar os conteúdos das verdades reveladas, auxiliando-se também da ciência, que ilumina a razão a fim de conhecermos melhor a criação e chegarmos assim ao Criador.