Seja a mudança que você quer no mundo, porque Deus espera que você a realize.

Ao criar-nos, Deus deixou impresso em nosso coração traços de sua essência como a Verdade, a Beleza e a Bondade, confiando-nos a tarefa de fazer resplandecer no mundo seu rosto como Reino de Deus.

Agosto é o mês, por excelência, em que a Igreja nos convida a descobrir este potencial talvez ainda oculto ou tímido que possuímos.

Em nosso Batismo, recebemos a autoridade da Trindade para sermos a “diferença” no mundo: a de sermos santos.

Deus Pai, desde a eternidade, escolheu, como obra de arte, o jeito particular com que cada um de nós, em sua intimidade, vai poder ama-Lo. Nossa vocação, nosso chamado – se assim quisermos compreender – nos é determinado. Este “kit vocacional” já nos vem inscrito como dado de criação. É em nosso livre arbítrio que podemos viver nossa missão com generoso amor ou então esquivando-nos dela sem, contudo, deixar de sofrer as consequências naturais do “eu não te servirei”.

Sacerdotes, famílias, religiosos e leigos, todos empenhados nos serviços da Comunidade Paroquial e ainda, as novas formas de comunidades e fundações, constroem juntos e em seus postos a civilização do amor, porque o Espírito Santo sempre enriquece a Igreja com infinitos e novos dons e carismas.

O nosso entorno nos confunde com seus gritantes apelos de consumismo e relativismo e hoje, como nunca, o desligamento de si mesmo e da sacralidade da vida através dos meios de comunicação ao alcance de todas as idades, em qualquer horário e local, impedindo através das distrações, que nos liguemos a Deus. Mas Ele é o único a poder nos revelar quem realmente somos e o que devemos ser e fazer nesta terra, e para onde retornaremos como destino final.

“Oh! Alma, busca-te em mim e a mim busca-me em Ti”. (Sta Tereza d’Avila)

Supliquemos com absoluto fervor que nos seja alcançada a graça da descoberta de nossa missão para poder vivê-la com amor.

No fim da vida seremos julgados pelo amor.

Maria Francisca Crocoli Longhi (Agosto de 2016)
Fundadora da Comunidade Oásis