Uma intercessora conhecida de nossa família, comentou para nós, que uma das situações pela qual ela mais se dedica a rezar, são pelas crianças que crescem sem conhecer e amar a Nossa Senhora. Dizia esta intercessora: “Me comove o fato de que muitas crianças, de outras religiões cristãs, crescem sem serem cultivado nos corações delas o amor pela Mãe de Jesus”.

Aprendemos com a Igreja Católica, a confiar em Nossa Senhora. Aprendemos com a própria Nossa Senhora, através de suas mensagens em Fátima: que quem a ela se confia não será decepcionado, e que o modo mais eficaz de se aproximar dela é através do Rosário.

A Irmã Lúcia, que foi uma das três crianças a quem Nossa Senhora de Fátima apareceu, disse que: “Não há problema, por mais difícil que seja, que não possamos resolver com a oração do Santo Rosário, e que o Rosário é a arma de combate das batalhas espirituais dos últimos tempos”.

A Irmã Lúcia em uma entrevista falou, que os últimos remédios que Deus da ao mundo é o Imaculado Coração de Maria e o Santo Rosário, por cujo meio nos salvaremos, nos santificaremos, consolaremos Nosso Senhor e obteremos a salvação de muitas almas:
“Por isso,alertou-nos a Irmã Lúcia, que o demônio fará todo o possível para nos distrair desta devoção; nos colocará muitos pretextos: cansaço, ocupações, para que não rezemos o Santo Rosário”.

A Irmã Lúcia, de Fátima garante que: “Não há problema, por mais difícil que seja, seja temporal e, sobretudo, espiritual; seja referente à vida pessoal de cada um de nós ou à vida de nossas famílias, do mundo ou comunidades religiosas, ou à vida dos povos e nações; não há problema, por mais difícil que seja, que não possamos resolver agora com a oração do Santo Rosário”.

Que possamos com a graça do Espírito Santo, compreender os sinais de nosso tempo, que cada vez mais se revela quem são os filhos de Maria e quem são os filhos do dragão. E neste combate estejamos todos bem munidos com a arma do Santo Rosário.

Cleonice Macedo Kamer