O nascimento de Jesus foi todo cheio de dificuldades: a viagem longa de José e Maria grávida, a falta de uma casa para a criança nascer, a gruta fria de Belém, uma situação de adversidade… Maria passa por momentos dolorosos.

Quando uma mãe espera um bebê, ela prepara o enxoval com muito carinho e faz visitas ao médico para ver se o bebê está bem, Maria e José também preparavam tudo para a chegada de Jesus, também fizeram um enxoval. E, no entanto, por um decreto de César Augusto, ordenando o recenseamento de toda a terra, todos iam alistar-se, cada um na sua cidade. José subiu da Galiléia, da cidade de Nazaré, à Judéia, à Cidade de Davi, chamada Belém, porque era da casa e família de Davi, para se alistar com a sua esposa Maria. Estando eles ali, completaram-se os dias dela. Mas com eles estava a presença daquele que ordena todas as coisas: o Espírito Santo. O Espírito Santo os moveu para que deixassem o aconchego de sua casa para irem a Belém. Quem nos dá forças e coragem para tomarmos decisões difíceis é o Espírito Santo.

Quando chegaram em Belém não havia lugar para eles nas hospedarias. A procura de José foi dolorosa, de buscar de hospedaria em hospedaria um lugar para Jesus nascer. Nem Maria, nem José, nem Jesus, nem os santos foram poupados. E se nos momentos difíceis tivermos a graça de dizer: “Vem Espírito Santo, ilumina-me, sustenta-me, ajuda-me”; nós vamos passar aquilo que precisamos passar.