A vida de cada um de nós, apenas num dia, é cheia de escolhas, passamos o dia inteiro dizendo ‘sim’ ou ‘não’. Na vocação de leigos consagrados a qual nós somos chamados, damos o ‘sim’ aos planos do Pai no dia do nosso compromisso; e devemos assumir a nossa vocação com um sim perseverante, como algo definitivo no cumprimento de nossa missão.

Para que sejamos fiéis ao próprio Deus, a nossa resposta é e deve ser dada a cada minuto, turno, dia, semana, mês, ano… até a eternidade. O sim dado para sempre, Deus acolhe, mas é o sim de cada momento, de forma prática, que confirma o sim dado no compromisso vocacional. Pois podemos começar muito bem, dando a nossa resposta num dia, mas no dia seguinte não tão bem e, no outro dia também não tão bem, e assim vamos saindo da estrada. Para Deus só temos o hoje, o agora, para dar como resposta.

Assim que cada santo permaneceu fiel, dando um sim a cada dia, de sacrifício diário, de entrega, que vale a pena. Nós vivemos na nossa Comunidade uma vida no Espírito que vai exigir de nós essa morte de si mesmo para viver as coisas de Deus na rotina diária da missão. Ainda que nos custe, continuaremos, por sermos de Cristo, a responder com o nosso sim a Deus, um sim consciente e generoso. Pois dizer sim a Deus não humilha a dignidade do homem, como às vezes se pensa hoje, mas a exalta, a vontade de Deus para nós é de amor e infinitamente melhor do que qualquer projeto nosso.