A metade dos católicos do mundo vivem hoje na América Latina. O Papa Bento XVI, no ano de 2007, quando se preparava para visitar o Brasil, afirmou que a América Latina é o “Continente da Esperança”.

No mundo inteiro fala-se da América Latina como se fosse uma única família de nações. É muito interessante que esta família de nações tem uma Padroeira, que é a Nossa Senhora de Guadalupe. Fato único na Igreja, pois não vemos outros grupos de nações que tem Nossa Senhora como protetora. É uma graça extraordinária que os católicos latinos americanos alcançaram, de ter a Virgem de Guadalupe como protetora. Esta proteção é bem visível para todos nós. Não é para menos, que na América Latina a ideologia abortista fracassa, pois a presença viva de nossa padroeira, em nosso território, impede o avanço destes erros.

Na semana passada, quando na corte Mexicana tentaram despenalizar o aborto no país, tal proposta foi recusada (1). No Brasil também vemos este esforço incansável da despenalização do aborto, mas estas investidas caem por terra.

Quase a totalidade dos brasileiros rejeita o aborto. O amor a vida lançaram raízes profundas nos corações dos brasileiros. É por amar tanto a vida, que os pais católicos estão sofrendo muito, nos dias de hoje, sobre a realidade da vacinação infantil. Quando os pais cristãos tomam o conhecimento de que nas vacinas modernas estão presentes células de fetos abortados, estes mesmos pais sentem-se sozinhos, sem ter quem os defendam desta realidade. Os pais não estão encontrando solução humana para esta grave situação. O uso de células de fetos abortados é contrária a fé católica, e as leis atuais não favorecem as famílias, nesta questão.

Estamos no continente da esperança, afirmou várias vezes o Papa Bento XVI. Que as famílias católicas busquem suspirando e gemendo, a advogada nossa, Virgem de Guadalupe, que os olhos dela envolva toda esta dolorosa situação. A nossa advogada, a Virgem de Guadalupe é “viva”, nos seus olhos está presente a família (2). Confiamos a ela esta causa, e que possamos cantar junto com nossa Padroeira, Nossa Senhora de Guadalupe, o Magnificat, o canto da nossa vitória, onde é manifestado o poder do braço de Deus, desconcertando os corações dos soberbos e derrubando do trono os poderosos. (3)

Cleonice Macedo Kamer

(1) https://www.acidigital.com/noticias/vitoria-pro-vida-suprema-corte-rejeita-projeto-de-despenalizacao-do-aborto-no-mexico-25776
(2) https://pt.aleteia.org/2015/06/16/as-13-figuras-nos-olhos-de-nossa-senhora-de-guadalupe/
(3) Bíblia Ave Maria – Lc 01, 46-56