Nascemos para corresponder ao chamado que Deus nos fez à vida, e vivê-la em abundância, como nos promete o próprio Verbo encarnado no meio de nós. Somos chamados a uma alta vocação, tocados profundamente pela beleza do amor de Deus. Cada um de nós é fruto do amor: certamente, o amor dos pais, mas, mais profundamente, o amor de Deus. Nós cristãos somos vocacionados a viver a vida de Jesus, de quem somos imagem e semelhança. Pelo batismo ressuscitamos com Cristo, por isso, somos chamados a buscar as coisas do alto, a nos revestir do homem novo. Pois, o homem velho está morto e a nossa vida está escondida com Cristo em Deus (Cl 3, 3).

Viver a vida de Cristo significa assumir o seu projeto de justiça e santidade, que não é meramente exterior, mas principalmente interior. Ele está em nós e a sua vida passará a se manifestar em nós a partir da nossa fé e adesão a essa vocação, a esse projeto de vida e de santidade. Pois, vivemos, mas não somos nós, é Cristo que vive em nós. E, se Ele vive em nós, o mistério de Sua cruz passa a fazer parte de nossas vidas.

É importante nos colocarmos diante de Deus para questionar-nos a respeito desse chamado de Deus para o Seu serviço. A exemplo de Santa Terezinha, padroeira das missões, somos convidados a responder o chamado de Deus com generosidade de coração.

Exemplar é a expressão de Santo Agostinho, que na sua Confissão se volta a Deus e diz: “Tarde te amei, ó beleza tão antiga e tão nova! Tarde demais eu te amei! Eis que habitavas dentro de mim e eu te procurava do lado de fora! Estavas comigo, mas eu não estava contigo… Tu me chamaste, e teu grito rompeu a minha surdez”.

O Senhor chama sempre, mas muitas vezes nós não escutamos. Estamos distraídos com tantas coisas, às vezes vozes mais superficiais; e depois temos medo de escutar a voz do Senhor, porque pensamos que pode tirar nossa liberdade.

Mas o chamado que nos eterniza é o chamado que Deus nos faz, que é muito além da nossa natureza humana. Aquele que permanece no ressuscitado, que passou pela cruz com Ele, é quem eterniza, o resto vira pó. Qual é o chamado que Deus tem feito para você e você fica adiando?