Celebramos os 32 anos da Comunidade Católica Oásis e partilhamos aqui um dos textos de nosso Estatuto, sobre a Vocação Oásis:

“Adoradores em Espírito e Verdade como Filhos”

A vocação Oásis é um experimento da identificação profunda com a sede de amor revelada na história da mulher Samaritana, sua intimidade e liberdade no diálogo com Cristo, a descoberta das profundezas do seu ser inquieto, as revelações de Jesus e o seu testemunho junto ao povo, conforme nos descreve o Evangelho segundo São João, capítulo 4.

Em cada membro Oásis deve haver a certeza de estar sendo formado discípulo de Jesus Cristo por chamamento e vontade de Deus Pai. Ter o mesmo olhar atento e acolhedor de Jesus, que decodificava, em todos e em tudo, a linguagem amorosa do Pai que lhe falava e o impulsionava a amar com o mesmo amor.

O homem não é apenas aquilo que é por natureza, mas também aquilo que é chamado a ser mediante sua liberdade e na obediência à palavra de Deus. Quanto mais a pessoa se aproxima de Jesus Cristo, modelo de humanidade, tanto mais é humana, plenamente humana. A Comunidade Oásis é chamada a viver num eterno, amoroso e filial relacionamento com Deus, que deverá ser para sempre o nosso tudo. Vive-se assim, por causa de uma pessoa, Jesus Cristo. E, na medida em que se for conquistando a intimidade com este Homem Deus, nossa vida se torna tranquila, sem ansiedades, sem preocupações mundanas, tendo todo o tempo e toda a disponibilidade para ocupar-se com as coisas do Senhor e com as almas pelas quais Ele morreu. Santo Agostinho dizia: “Minha alma enamorou-se de Jesus Cristo. Outros cuidarão da sobrevivência do mundo […] Ama-te menos, Senhor, quem ama outras coisas contigo, sem amá-las por tua causa” (Confissões X,29).