Nós fazemos parte da família de Cristo, porque Ele mesmo nos escolheu antes da criação do mundo para que sejamos santos e imaculados na sua presença, pelo amor, tendo-nos predestinado para sermos filhos adotivos por Jesus Cristo, para sua glória, por puro efeito da sua bondade. Esta eleição gratuita que recebemos do Senhor marca-nos um fim bem determinado: a santidade pessoal, como São Paulo nos repete insistentemente: “esta é a Vontade de Deus: a vossa santificação”.

Numerosos santos e mestres de vida espiritual ensinaram ao longo da história o valor das coisas pequenas, sobretudo das “coisas pequenas espirituais”: desde Santo Agostinho e São Gregório Magno, a Santa Tereza de Jesus, São João da Cruz e Santa Teresa de Lisieux.

Para todos eles, o cuidado das coisas pequenas é muito importante para a santidade. Pois a santidade implica crescimento na graça divina e “Deus resiste aos soberbos, mas dá a sua graça aos humildes” (cfr. 1P 5,5; Tg 4, 6). Nisto compreendem o grande valor das coisas pequenas, porque o fato de que sejam pequenas favorece a humildade, contribuindo para tirar o obstáculo da soberba que impede de receber a graça de Deus. Quando se trata de ações importantes, é mais fácil cair na vanglória. Porém as coisas pequenas costumam passar despercebidas aos outros e não recebem recompensa humana: só Deus as vê e premia o amor colocado nestes detalhes.

Se queremos ser santos, devemos aprender a valorizar as pequenas coisas, pois, quando estamos unidos ao Cristo, nós percebemos que cinco pães e dois peixes são mais do que suficientes para alimentar cinco mil homens. Ou seja, Deus realiza maravilhas em nossas almas quando valorizamos as pequenas coisas, mesmo que seja uma simples jaculatória, um breve Pai Nosso, um não ao egoísmo, cumprir com amor as obrigações de cada dia, que quase sempre se compõem de realidades corriqueiras e até os cuidados com a beleza e a simplicidade do Altar. Nada é indiferente aos olhos do Senhor quando estão repletos de generosidade, de entrega e de oblação.

Fonte: https://opusdei.org/pt-br/